O Vasco da Gama fechou um contrato de patrocínio até o fim de 2019 com a Global CBB, empresa de proteção veicular. A marca passou a estampar o uniforme do time carioca no jogo contra o Fluminense, pela decisão da Taça Guanabara que aconteceu no Maracanã, no último domingo, 17.

A parceria do time com a empresa, entretanto, gerou indignação por parte dos Corretores de Seguros, uma vez que a atividade das empresas de proteção veicular não é regulamentada pela Susep, órgão responsável pela regulamentação do setor de Seguros.

A informação é do site do CQCS – Centro de Qualificação do Corretor de Seguros, por meio do “Fale Conosco”, com queixas de Corretores de Seguros relatando o caso.

Jayme Torres, Membro do Clube dos Corretores de Seguros, demonstrou sua indignação citando que “Proteção veicular engana até o Club de Regatas Vasco da Gama“. Além disso, Jayme pediu ajuda ao CQCS e aos demais Corretores para alertar a diretoria do Vasco a respeito da procedência da empresa.

A Corretora e torcedora do time, Sheyla Márcia Gonçalves Nunes, também demonstrou seu repúdio à atitude do time: “Aceitar patrocínio de algo que perante os órgãos regulamentadores, como SUSEP, são considerados ilegais, muito me envergonha“, pontuou.

Associações de proteção veicular já foram alvos de diversas denúncias de consumidores que foram lesados ou que não receberam o benefício prometido pela empresa após a ocorrência de um sinistro. – (Fonte:  CQCS).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui